Bem-vindo/a ao blog da coleção de História nota 10 no PNLD-2008 e Prêmio Jabuti 2008.

Bem-vindos, professores!
Este é o nosso espaço para promover o diálogo entre as autoras da coleção HISTÓRIA EM PROJETOS e os professores que apostam no nosso trabalho.
É também um espaço reservado para a expressão dos professores que desejam publicizar suas produções e projetos desenvolvidos em sala de aula.
Clique aqui, conheça nossos objetivos e saiba como contribuir.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Honduras: Golpe é golpe, mas a imprensa brasileira quer reiventar a história

Reproduzo aqui um post que fiz hoje pela manhã no Maria_Fro, por pura falta de tempo em reescrever um novo. Mas ressalto que os professores devem trabalhar com todo o cuidado a maneira cínica que a imprensa brasileira está cobrindo o golpe militar ocorrido ontem em Honduras.
Espero que o material selecionado aqui ajudem vocês a trabalhar o evento em sala de aula.
Com mais tempo vou postar aos poucos minhas impressões e projetos depois de ter o prazer de visitar Moçambique e a África do Sul.
Abraços
Conceição Oliveira
********************

O que mais me espantou na cobertura do golpe militar ocorrido ontem em Honduras foi o eufemismo da imprensa brasileira, até ‘eleição de novo presidente’ foi mencionada.

Eu sei que não deveria me espantar já que quando sofremos um golpe militar em 1964 toda a imprensa brasileira louvou a ação dos militares. Sei ainda que esta imprensa é tão inútil, retrógrada e sem nenhuma função social em relação ao jornalismo e à informação que até hoje dá ares de seu autoritarismo referindo-se à violência de um Estado de exceção, que fez uso de torturas, como ”ditabranda”.

Mas mesmo assim me espanto. O mundo todo condenou o golpe em Honduras, até mesmo o governo dos EUA- que sempre teve uma ação dúbia na política latino-americana- conenou o golpe:

“(…) a condenação (ao golpe militar em Honduras) não se circunscreve à esquerda latino-americana, da qual Zelaya se aproximou em busca de mudanças de fundo em seu país. A União Europeia (UE), dominada por conservadores, já condenou o golpe militar. Comunicado divulgado pelos 27 chanceleres da UE classificou a deposição de ”inaceitável violação da ordem constitucional em Honduras”. A UE exigiu ainda a imediata libertação de Zelaya e ”a volta à normalidade constitucional”.
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, também se declarou “profundamente consternado com os informes que chegam de Honduras sobre a detenção e expulsão do presidente Zelaya”. Obama disse que as disputas no país “devem ser resolvidas pacificamente através de diálogo livre de qualquer interferência externa”. (Revista Fórum).

Para ler algo decente sobre o golpe militar visite:

Vermelho. org

Vi o mundo

Biscoito Fino

Telesur

Habla Honduras

Habla Honduras (fotos)

SOA Watch

Al Jazeera (em inglês)

E para não restar dúvidas sobre o que realmente está acontecendo em Honduras, seleciono algumas imagens do dia de ontem:

Fonte Vermelho.org

Fonte Vermelho.org

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Miguel Yuste, El Pais. Fonte SOA Watch.

Fonte: Al Jazeera

Fonte: Al Jazeera

Fonte: Al Jazeera: Bastão de basebol versus tanque.

Fonte: Al Jazeera: Bastão de basebol versus tanque.

Fonte; Al Jazeera

Fonte: Al Jazeera

Vídeo da Al Jazeera (em inglês)





Em relação ao vídeo da BBC, apesar do atenuamento do golpe, reproduzo-o, porque acho que as imagens falam mais que o texto eufêmico da matéria.




9 comentários:

Arturo Catunda disse...

Desconfio da impressa que condena ou aclama alguma coisa. Sei que todos nós somos parciais e, por isso mesmo, as condenações ou aclamações devem ser feitas pelos leitores. O que foi noticiado em seu comentário não foi novidade para mim, que acompanho o golpe pela impressa (tv, rádio e internet). Desta maneira, não entendi a eloqüência.

antonio disse...

Como livre pensador, não filiado a nenhum Partido político em meu País, venho apenas fazer duas perguntas:

Segundo as notícias que li, os militares hondurenhos APENAS CUMPRIRAM ORDEM DO PRESIDENTE DO CONGRESSO, ou seja, estavam a serviço da CLASSE POLÍTICA VIGENTE; ISSO é um GOLPE MILITAR??

As Acusações Públicas do Presidente interino, de que ZELAYA estava metido com o narco-tráfico vindo da Venezuela e que recebia constantemente cargas de cocaína...são verdadeiras???

se não for abusar de sua gentileza gostaria de saber de sua opinião...toniduartegomes@ig.com.br

Forte Abraço.

Ler o Mundo História disse...

Caro Arturo, no primeiro dia do golpe a cobertura da imprensa brasileira sequer usava o termo golpe, demoraram para reconhecer que um presidente democraticamente eleito foi destituído de seu cargo por militares encapuzados.
A morte de MJ ocupou muito mais espaço na mídia que um golpe militar feito nos mesmos moldes dos golpes na América Latina das décadas de 1960 e 1970

Abraços

Ler o Mundo História disse...

Caro Antonio como classificar uma ação de militares armados até os dentes que destitui um presidente legitimamente eleito e que tem apoio popular? Zelaya tem apoio popular para realizar o plebiscito, a ponto de o exército reprimir os hondurenhos que insistiram em ir às ruas e votar.
O mundo inteiro, sem exceção condenou o golpe, a meu ver não há outra forma de qualificar tal ação.

Que eu saiba nacotráfico é realidade colombiana onde grupos paramilitares de extrema-direita então envolvidos e há acusações de envolvimento também das FARCS.

A imprensa brasileira pinta Chavez com as tintas que deseja, mas até ela ao menos que eu tenha visto nunca o associou ao narcotráfico. Um bom doumentário para se ter uma outra visão de Chavez e da Venezuela é ver A REVOLUÇÃO NÃO SERÁ TELEVISIONADA. Creio que reproduzi aqui no blog, faça uma busca, por favor, abraços
Conceição

antonio disse...

Prezada Maria da Conceição C. Oliveira:

Antes de mais nada quero agradecer a consideração em responder meu comentário.
Entendo sua posição em face dos acontecimentos.
Não sou um entendido no assunto, apenas desopilo a avalanche de informações.
No entanto, sem querer polemizar, (rsrs),; se os militares tiraram o Presidente Zelaya, mesmo que de pijamas, de dentro da sua casa, (A Mando do então Presidente do Congresso Hondurenho), não vejo como o Golpe possa ser caracterizado “MILITAR”?
Não quero entrar no mérito de quem ta com a razão, nem devo.
Porém aprendi que Golpe Militar é quando os militares assumem o Poder. To errado?
Quanto ao narcotráfico, não é uma realidade só colombiana, infelizmente. Não me lembro se a Imprensa brasileira alguma vez associou Chávez ao narcotráfico ou não, mas, concordo com você quando diz que a Imprensa brasileira não associou. Nem eu falei isso.
Apenas registrei o que li na Internet via UOL e Folha On-line, onde o Presidente do Congresso hondurenho e atualmente Presidente interino de Honduras, ACUSA o Presidente deposto de ligações com o narcotráfico. Só isso.
O endereço está num post no meu blog a disposição ...
Penso que, para o Presidente do Congresso hondurenho ter tomado a posição que tomou, não foi só por causa da vontade do Presidente Zelaya em querer fazer um plebiscito quanto à possibilidade de reeleição, provavelmente com vistas a continuar no cargo.
Finalmente, quanto o “coro” de outros países contra o Golpe em Honduras, sei não...nenhum Governo estabelecido gosta de dar apoio a Golpes de Estado. Salvo quando outros interesses estão em jogo.
Sou pelo respeito às regras do jogo. Se não são boas que se mudem as regras.
Desculpas por ter me estendido no seu espaço. Mas devido a seriedade do seu Blog, achei necessário.
Forte Abraço!

Ler o Mundo História disse...

Seja sempre bem-vindo Antonio
Os agentes foram os militares a imprensa internacional e a SOA (vide link no post) a instituição mais respeitada para falar sobre a temática sua Military Coup.
Eu não tenho dúvidas de que essa ação ignóbil é uma golpe militar e esses aloprados que tomaram o poder contra a vontade popular e contra todos os demais países vão ter de responder por seus crimes.
abraços

Trainspotting disse...

O péssimo exemplo começou no Brasil com FFHHCC, mesmo eu tendo votado nele duas vezes.
O vírus sofreu mutação com o CCCCCCCCCCCHHHHHHHHHHAAAAAAAAAAVVVVVVVVVEEEEEEEEEESSSSSSSSS e, se Honduras não tivesse uma Constituição mais sólida que a do Brasil e Venezuela, teríamos o ZZEELLAAYYAA e o LLLUUULLLAAA de brinde.
Entendam.
Votei no LLUULLAA, gosto do Lula, mas a Dilma representa a sobriedade sobre o PT, ao invés do LLLUUULLLAAA.

Fabíola disse...

Acho que o colega pode ter razão. Acredito que não foram os militares que encabeçaram o golpe, e afinal o sr Micheletti tb não é militar, apenas fascista mesmo.

E considerando que o golpe não foi exatamente contra Zelaya mas sim contra todo um povo..
Bem.. neste caso a discussão destes conceitos não me parecem ser o central, apenas fazem desviar o central da questão, afinal golpe é golpe seja militar ou não..

Helder Melo disse...

ARTICULO 239.- El ciudadano que haya desempeñado la titularidad del Poder Ejecutivo no podrá ser Presidente o Designado. El que quebrante esta disposición o proponga su reforma, así como aquellos que lo apoyen directa o indirectamente, cesarán de inmediato en el desempeño de sus respectivos cargos, y quedarán inhabilitados por diez años para el ejercicio de toda función pública.

http://www.conjur.com.br/2009-set-22/apoio-zelaya-despreza-processo-constitucional-hondurenho-deposicao